fbpx

Manifesto Ágil

A engenharia de software é uma área muito recente: os primeiros estudos e definições sobre o tema surgiram por volta da década de 1960. Os softwares dessa época não tinham um processo de construção definido, de modo que conseguir fazê-los funcionar já era um feito muito importante. Com a evolução do seu conhecimento técnico, além do crescimento das empresas e dos softwares construídos, surgiram os processos de desenvolvimento de software. Estes últimos eram chamados de prescritivos, tradicionais ou pesados e se baseavam em práticas de outras áreas, como engenharia de produção, mecânica e manufatura, sendo muito focados em regras, formalidades e documentação.

Com a implantação plena de tais métodos, alguns problemas ficaram evidentes: os requisitos do software não são tão previsíveis quanto os processos esperam, o custo para desenvolver uma documentação robusta é alto, entre outras constatações. Assim, muitos projetos foram abandonados na fase de documentação, sem entregar parte alguma do software funcionando para o usuário. Para lidar com esses desafios, vários estudiosos de engenharia de software resolveram se reunir, em 2001, para discutir esses temas, o que resultou no Manifesto Ágil.

Nesta Unidade de Aprendizagem, você irá conhecer o Manifesto Ágil, seus valores, seus princípios e como ele impacta os processos de desenvolvimento de software.

Modelagem ágil

Nos processos de desenvolvimento clássicos, os softwares eram entregues fora de prazo, com baixa qualidade, preço muito acima do acordado e geralmente não atendiam todas as funcionalidades desejadas por seus clientes. Dessa forma, as práticas de gerenciamento de projetos de software precisaram se adaptar às novas exigências do mercado, relacionadas, sobretudo, a entregar valor ao cliente de maneira otimizada, transparente e colaborativa.

Assim, foi criada a modelagem ágil, uma metodologia baseada na prática para modelagem e documentação eficaz de sistemas baseados em software. Em outras palavras, é um conjunto de valores, princípios e práticas para modelagem de software que pode ser aplicado em um projeto de desenvolvimento de uma maneira efetiva e leve.

Nesta Unidade de Aprendizagem, você vai aprender a executar os valores, princípios e práticas relativos à modelagem ágil, conhecer métodos ágeis e a importância em melhorar a comunicação entre os stakeholders e responder bem às mudanças durante o processo de desenvolvimento.

Gerenciamento ágil de projetos

Seja qual for a área em que o ser humano atue, ele busca estar em constante evolução. Tal evolução acontece nas mais diferentes áreas, pois a necessidade de melhoria contínua se tornou muito importante para o homem. No mundo empresarial, essa evolução vem por meio da gestão de técnicas, métodos, políticas e processos. Mais que uma vontade, trata-se de uma necessidade mercadológica que se apresenta em diferentes ramos empresariais. Para tentar acompanhar essa evolução, algumas empresas estão trabalhando com a gestão de projetos,e aquelas que ainda não trabalham já se familiarizaram com o assunto. Sendo assim, os profissionais precisam estar preparados para esse desafio. 

Nesta Unidade de Aprendizagem, você vai saber como funciona o gerenciamento de projetos e suas principais diferenças, ao mesmo tempo que vai conhecer a metodologia de gerenciamento ágil de projetos chamada Scrum, seus papéis, responsabilidades e limitações. 

Scrum e design thinking

No processo de desenvolvimento de software, muitas habilidades e técnicas são necessárias para aumentar o desempenho de uma equipe. Elas proporcionam, entre muitos outros benefícios, a garantia de que o software será produzido com qualidade. Junto a essas técnicas, encontra-se o conceito de design thinking, amplamente adotado em grandes instituições ao redor do mundo. Com essa abordagem, é possível encontrar soluções para problemas que ocorrem ao longo do desenvolvimento de um projeto de software.

Nesta Unidade de Aprendizagem, você irá aprender o que é design thinking, entendendo quais são suas fases e qual é o seu papel no processo de desenvolvimento de software junto ao Scrum.

Métodos ágeis, design de interação e User Experience (UX)

Atualmente, ficou evidente que a participação efetiva dos usuários no desenvolvimento de um projeto agrega muito à criação deste.Com isso, surgem técnicas, como design de interação e User Experience (UX), aplicadas ao desenvolvimento de softwares. O design de interação é a relação entre o usuário e as interfaces do sistema. Assim, nada mais justo do que incluir essa atividade para facilitar o entendimento por parte do usário, bem como a contribuição da pessoa que será responsável por sua utilização. Já a User Experience, chamada de experiência do usuário, é um pouco mais abrangente do que o design de interação, visto que é a experiência do usuário como um todo,  como ele se sente utilizando e personalizando um determinado sistema.

Nesta Unidade de Aprendizagem, você vai estudar o desenvolvimento de software a partir da relação do usuário com a interface, e como colocar o usuário no centro desse processo. Além disso, vai ver como essa interação pode ser utilizada em conjunto com o processo ágil.

scrum
desthink
kanban
uxui

Professores dos Cursos

Possui experiência como Gerente de Clientes e parceiros da área de Delivery Security da T-Systems do Brasil. Carrega em seu histórico profissional pequenos e grandes projetos em âmbito nacional e internacional voltados para automações, gestão de acessos privilegiados (PAM) e Transformação cultural. Atualmente é Gerente de projetos e serviços de manutenção na Paylivre.

Possui graduação em Análise e Desenvolvimento de Sistemas pela Universidade Nove de Julho (2015). Atualmente é especialista em tecnologia – UNIDAS S.A.. Tem experiência na área de Ciência da Computação, com ênfase em Arquitetura de Sistemas de Computação, atuando principalmente nos seguintes temas: bots, resource-constrained project scheduling problem, métodos ágeis, modelo computacional, chat bot e interfaces conversacionais.

Atua com desenvolvimento de soluções de software web, mobile, utilizando as tecnologias nodeJs, React Native, e ReactJs. Atualmente é FrontEnd Developer na Emdia.

Atuação com dados em todo seu ciclo de vida, desde bancos de dados, business intelligence, ciência de dados e inteligência artificial. Atuo com delivery de projetos de AI, condução de sessões de design thinking e suporte a parceiros de negócio e clientes. Atualmente é Coordenador de Inteligência e Performance de Negócios na Totvs.

DPO | Membro ANPPD® Comitê de Segurança e Comitê Científico | Mestre em Engenharia de Produção | Professora Universitária.

CONHEÇA TAMBÉM…

0
Precisa de ajuda?